O elogio de Rui Vitória, com a música da Mariza!

600.jpg

 

É preciso perder

Para depois se ganhar

E mesmo sem ver

Acreditar!

 

No sábado, quando vi Rui Vitória a festejar em Alvalade, foi neste lindíssimo refrão que a Mariza canta que pensei.

A música "Melhor de Mim" é sublime, mas a mim o que me emocionou foi o quanto ela se aplica a Rui Vitória e ao Benfica deste ano. Oiçam-na e sintam.

A letra começa por falar numa "semente que dorme na terra", que "amanhã nascerá uma flor" (os meninos da formação que ele lançou?).

Depois, a Marisa canta "Ainda que a esperança da luz seja escassa" e eu arrepio-me a pensar no meu estádio, parece escrito a pensar nele, mas é a quarta estrofe que verdadeiramente me arrebata. 

 

"Também eu estou, à espera de mim, algo me diz que a tormenta passará".

Rui Vitória estava à espera de si próprio, desde o início do ano, e caiu-lhe uma tormenta colossal em cima. 

O início da época benfiquista foi doloroso, tantos erros foram cometidos e em Outubro já eram muitos os que não acreditavam. Eu próprio estava descrente.

Mas, se a alguém se deve o levantar do chão do Benfica, é a Rui Vitória. Ele nunca se deprimiu com as duras derrotas do início, nunca baixou os braços, nunca desistiu e nunca foi rude, grosseiro ou mal educado, mesmo quando o tentaram enxovalhar. Algo lhe dizia que a tormenta passaria.

 

"É preciso perder, para depois se ganhar, e mesmo sem ver, acreditar" canta a Mariza com a sua espantosa voz e eu sinto no meu coração que esta frase foi escrita para Rui Vitória.

É preciso ter a força tranquila que ele tem, a capacidade de saber perder, para depois se ganhar.

E é preciso acreditar, mesmo sem ver, e Rui Vitória acreditou sempre, mesmo quando todos nós rangíamos os dentes de raiva e desanimávamos.

 

"É a vida que segue, e não espera pela gente, cada passo que damos em frente, caminhando sem medo de errar".

Extraordinárias semelhanças...Foi assim em Agosto, perdida a Supertaça; em Outubro, quando perdemos em casa com o Sporting; em Novembro, quando saímos da Taça de Portugal. 

E Rui Vitória sempre a caminhar, "sem medo de errar". A lançar os meninos, o Nelson, o Gonçalo, o Renato, o Lindelof, o Ederson...

 

A Mariza continua e canta "creio que a noite, sempre se tornará dia, e o brilho que o sol irradia, há-de sempre me iluminar".  

E eu recordo as vitórias a começarem, Madrid a orgulhar-nos, o Natal a chegar com golos e mais golos nas balizas adversárias e por fim, no sábado, vai Mitroglu e toma lá para dentro!

 

"É preciso perder, para depois se ganhar, e mesmo sem ver, acreditar", canta a Mariza e eu pergunto ao meu coração, será que foi mesmo preciso perder? Será que é esse o segredo dos grandes, aqueles que percebem que é nas tormentas que se forjam as vitórias?

De repente, culpo-me e sinto que falhei. Sim, é verdade, em certos momentos deixei de acreditar. Mas a minha sorte foi ter Rui Vitória aos comandos, um senhor competente e sereno, uma força tranquila.

A ele, desde o princípio, algo que lhe dizia que "a tormenta passará", como canta a Mariza. E não é que passou mesmo? A tormenta já era, agora o Benfica está no primeiro lugar.

 

Por fim, oiço a Mariza cantar "sei que o melhor de mim está para chegar" e penso mais uma vez em Rui Vitória. O melhor dele ainda está para chegar, essa é que é essa.

No entanto, o exemplo dele, de força mental, de boa educação e de competência, já nos enche de orgulho.

Acabe esta época como acabar, a grande figura do Benfica este ano é Rui Vitória. Aqui lhe deixo os meus parabéns e que continue a ser como é.

 

Quem quiser ouvir e ver a música da Mariza, aqui vai o link

https://www.youtube.com/watch?v=2UDZH_Htpq8

publicado por Domingos Amaral às 12:24 | link do post