Champions da semana: Platão-Beethoven e Merkel-Tsipras!

Hoje é o dia do primeiro round do grande Alemanha - Grécia.

Poucos países europeus poderiam proporcionar um combate tão épico, e com tantas ressonâncias históricas e culturais. 

A Grécia, berço da Europa, contra a Alemanha, o país maior e mais rico.

Na cultura, por exemplo, trata-se de um fundamental combate entre a música clássica alemã e a filosofia grega.

Quem foi mais importante para a Europa?

É difícil de dizer, mas os quartos de final de uma liga dos Campeões cultural entre alemães e gregos são entusiasmantes.

 

Imaginem: um primeiro jogo entre a música de câmara de Bach e a Alegoria da Caverna de Platão.

Pela minha parte, é Bach 0 - Platão, 2.

E que tal um Sócrates - Beethoven? O Método Socrático contra a 9ª Sinfonia.

Aposto num Sócrates, 1 - Beethoven, 2.

O terceiro jogo, também ele épico, é entre Mozart e Aristóteles. A Flauta Mágica defronta a Lógica.

É um grande jogo, o mais disputado, mas Aristóteles acabará por vencer nos penalties.

Por fim, temos um Wagner - Xenofonte, onde o alemão ganhará vantagem, vencendo por 4-0, devido à grande cavalgada das Valquírias!

 

Nas meias-finais, teríamos dois grandes combates de Titãs: Platão versus Beethoven e Aristóteles contra Wagner!

Caramba, isto é que seria uma Champions cultural a sério!

Porém, na vida real não teremos alta cultura, mas sim boxe financeiro entre a Alemanha e a Grécia.

Na reunião do Eurogrupo, vão defrontar-se frontalmente o sr. Schauble, ministro das finanças da Alemanha, e o sr. Varoufakis, o responsável pela mesma pasta da Grécia.

 

A assistir, além do mundo inteiro, estarão os outros 16 ou 17 países do euro (não tenho bem a certeza quantos são, há sempre alguém a entrar...), que vão ouvir os argumentos de um lado e de outro, e depois dar pontuações.

Vantagem Schauble, ponto para Schauble, ponto para Varoufakis, grande serviço do grego, punch de direita de Schauble, upppercut, ponto para Schauble, etc. 

Enfim, será apenas o primeiro round, mas há muito tempo que na Europa não se assistia a um combate tão fascinante.

 

E no dia seguinte, o segundo round será ainda mais intenso, com a subida ao ringue de Merkel, a toda poderosa e campeã da Europa durante seis anos consecutivos, e o challenger Tsirpas, cheio de genica e pinta!

Cá estaremos todos, para ver. Merkel versus Tsipras é quase tão emocionante como uma final cultural entre Beethoven e Aristóteles.

Se bem que, se fosse um Platão-Wagner, era outra loiça, outro gabarito! 

 

publicado por Domingos Amaral às 10:33 | link do post