Livro da semana: "Waiting for Sunrise" de William Boyd

William Boyd é um dos escritores ingleses de que mais gosto, e entusiasmam-me sempre os seus livros, passados normalmente em ambientes de guerras, ou em locais exóticos. 

Gostei muito de "Ice-Cream War", de "Brazzaville Beach" ou de "The Blue Afternoon", mas "Any Human Heart" também é muito bom. 

E o último mostra que ele está melhor do que nunca.

"Waiting for Sunrise" é o seu título, e li-o em inglês, pois ainda não está traduzido, o que é pena.

A primeira parte é passada em Viena, pouco antes de começar a primeira guerra mundial na Europa.

O protagonista é um jovem actor inglês que pretende tratar em Viena uma disfunção sexual íntima, e a cidade da Áustria era o local óbvio.

O seu psiquiatra é conhecido de Freud. Aliás, o protagonista chega mesmo a conhecer Freud, cumprimentando-o num café.

Porém, só uma mulher o cura das suas maleitas, embora isso seja o princípio da sua desgraça. 

É preso em Viena, acusado de violação e para se safar é ajudado a fugir pelos serviços secretos ingleses, que depois o recrutam como agente secreto.

A história é mesmo muito boa, e o ambiente de Londres durante a 1ª grande guerra é bem descrito, bem como a vida nas trincheiras da guerra. 

Boyd é um mestre da narrativa que parece simples mas é riquíssima, nas suas nuances e nos seus detalhes pitorescos, um grande artífice do thriller romântico, e o livro deixa saudades no fim.

Agora, espero com curiosidade a sua próxima obra, a continuação da saga de James Bond, o já prometido "Solo", que deverá sair no Outono. 

publicado por Domingos Amaral às 12:02 | link do post