Um freguês da Tommy Hilfiger

Neste blog, costumo falar de marcas de que gosto ou uso, e a Tommy Hilfiger é uma delas. Sempre que penso na marca recordo a época em que vivia em Nova Iorque, em 1992, e dá-me uma certa nostalgia daqueles tempos em que passeava, sem pressa, pela Lexington Avenue ou pela Madison, descendo uma, subindo a outra, entrando nas lojas para apreciar as novidades. Que saudades! 

E foi precisamente em 92 que Tommy Hilfiger lançou a sua coleção para homens. Para mim, foi amor à primeira vista, e logo fiquei freguês. Gostava do estilo, da pinta, da sensação de modernidade que aquelas roupas me transmitiam. Foi uma época áurea para as marcas masculinas e a Tommy Hilfiger surfou bem aquela onda, mas ainda teria a grande virtude de se adaptar com inteligência e bom gosto às mudanças do mundo e às tendências da moda.

De então para cá, passaram 20 anos, mas a minha relação com a Tommy Hilfiger continua a mesma, afectiva e admiradora. Acho que a marca, bem guiada pela mão do seu criador original, conseguiu sempre surpreender, nas coleções, nos desenhos, nas cores, mantendo uma jovialidade evidente, mas com uma sofisticação e uma classe difíceis de alcançar. 

Desta vez, a Tommy Hilfiger apresenta a coleção "Snow Chic", dedicada à época de Natal. Com um mix de casacos e parkas (nas imagens), acessórios para o inverno e eveningwear, esta coleção limitada tem excelentes opções para presentes destinados a mulheres, homens ou crianças. Como o nome indica, a "Snow Chic" é muito apropriada para as férias na neve, com as suas camisolas coloridas e invernosas, as suas calças de ski justas, as suas luvas e os seus cachecóis. 

Como complemento, a marca criou também o “Tommy’s Guide to Snow Chic”, uma seleção dos seus destinos de ski internacionais favoritos, restaurantes, hotéis e playlists de música natalícia. Para quem estiver interessado, a coleção e o guia estão disponíveis em lojas selecionadas Tommy Hilfiger na Europa, Estados Unidos e Japão, assim como online em tommy.com/snowchic.

 

 

 

 

publicado por Domingos Amaral às 10:35 | link do post