Europa: a recessão a "transbordar"!

Um dos grandes motivos de orgulho deste governo é que a balança comercial do país está positiva, pela primeira vez em muitas décadas. À primeira vista, isto parece bom. Portugal exporta mais do que importa, as exportações cresceram e as importações diminuíram, portanto devíamos estar contentes, certo? Sim e não. Sim porque é bom exportar, não porque a queda das importações é apenas uma consequência da recessão económica, e portanto significa que temos todos menos dinheiro para gastar, e por isso compramos menos bens importados.

Além disso, há um outro efeito grave que está esquecido, que é o efeito de "transbordo". É fácil de perceber: se Portugal deixou de importar, então outro ou outros países deixaram de exportar. A recessão portuguesa, provocada pelo programa de ajustamento, "transborda" para os nossos parceiros comerciais, que assim são afectados por ela. Nós transbordámos a nossa recessão para eles, e eles transbordaram as deles para nós.

Neste momento, a Grécia, a Irlanda, Portugal, a Itália, o Reino Unido, a Espanha e a França estão todos a praticar austeridade, e portanto a diminuir as suas importações. Mas, se todos cortam as suas importações, então quem é que consegue exportar?

É devido a este efeito de "transbordo" que a recessão europeia se tem vindo a ampliar. Começou na Grécia, mas agora está generalizada, e já chegou até à Alemanha, que está a sentir as suas exportações a cair porque os outros países europeus estão todos em recessão, recessão essa causada em grande parte pelas políticas de austeridade tão do agrado da Sra Merkel.

Este efeito de "transbordo" é uma das razões porque, com uma moeda única, as políticas nacionais não resultam. E isto ainda vai piorar. Em 2013, Portugal irá praticar mais austeridade, devido ao "enorme aumento de impostos". Os portugueses vão importar ainda menos, em especial de Espanha, que é o nosso maior parceiro comercial. Ao mesmo tempo, em 2013 a Espanha também vai praticar profunda austeridade, o que significa que também vai importar muito menos, e Portugal vai sofrer, porque Espanha é o nosso principal mercado exportador. Como dois náufragos que mal sabem nadar, Portugal e Espanha irão assim abraçados para o fundo...

É por estas e por outras, que a Europa está como está.

publicado por Domingos Amaral às 11:11 | link do post