A Sra. Merkel

Por mais que nós quisessemos, ainda não foi desta que provocámos uma desilusão à Sra. Merkel. Ontem, antes e durante o jogo, muitos misturavam o desejo da vitória de Portugal com o desejo acrescido de provocar um dano ou uma humilhação à Sra. Merkel. Como se a Alemanha, como país que é representado pela sua seleção de futebol, fosse idêntica ao poder político actual que a governa. Muitas vezes isto acontece. Odeia-se a América por causa de Bush, o Iraque por causa de Saddam, a Venezuela por causa de Chávez, como se cada país pagasse o preço adicional de ser odiado devido ao líder, e como se o ódio ou a embirração fossem extensíveis aos outros símbolos do país e à sua população. É um pouco injusto, pois Ozil, Neuer ou Podolski não têm culpa das decisões de Merkel e podem até ser profundamente contra as suas orientações políticas. Mas, na hora destes embates, estas subtilezas são ignoradas e "odeia-se" com intensidade "a Alemanha da Sra. Merkel". Infelizmente, não nos serviu de nada, pois a Sra Merkel lá ganhou mais uma vez. 

publicado por Domingos Amaral às 13:37 | link do post