Benfica em Coimbra

A propósito do empate do Benfica em Coimbra, e das reações que têm tido Jorge Jesus e os dirigentes do clube, culpando a arbitragem de Carlos Xistra pelos pontos perdidos, lembro-me logo do provérbio "em Roma, sê romano". O que é que eu quero dizer com isto? Desde que chegou a presidente do FC Porto, nos anos 80, Pinto da Costa habituou o país às suas arengas dominicais na televisão a protestar contra os árbitros, e a verdade é que isso parece ter-lhe dado muita força. A partir desses longínquos tempos, toda a gente o imitou e começou a atacar os árbitros, para "pressionar" o sistema. A inovação de Pinto da Costa fez escola no Sporting, no Benfica, no Braga e em qualquer outro clube, mesmo das divisões inferiores. Portanto, "em Roma, sê romano". O que o Benfica faz é o que o mestre em pressionar o sistema ensinou a todos há trinta anos. O futebol português viciou-se nisto e não é possível ninguém ser diferente. Não há treinador, nem dirigente, nem clube, nem jornal desportivo, nem comentador, que escape a esta teoria populista. E mais vale começar logo a guinchar no início da época do que esperar pelo fim...  

publicado por Domingos Amaral às 16:36 | link do post