Os 50 + do Expresso

Li com atenção a lista dos "50 livros que toda a gente deve ler" e contei os que nunca tinha lido e foram 20. Sim, em 50 livros escolhidos, eu não tinha lido 20 deles, ou seja exactamente 40 por cento. E quais são os livros, ou autores, que nunca li? Aqui vai a lista dos 20 sobre os quais nunca pousei os olhos: Rilke, Musil, Sterne, Perec, Machado de Assis, Pavese, Cortazar, Primo Levi, Stendhal, Montaigne, Lorca, Sebald, Bellow, TS Eliot, Woolf, Ungaretti, Santo Agostinho, Canetti, Lowry e Achebe. Será que me devo considerar um inculto por isso? Pela minha parte, depois de muito refletir, cheguei à conclusão de que não, não sou inculto só por não ter lido 20 dos cinquenta livros que o Expresso considera essenciais. É que, em minha defesa, apresento logo outros vinte autores, que são tão bons ou melhores que estes 20, e que eu li. Aqui vão, só para chatear: Aristóteles, Cícero, Chaucer, Moliére, Burke, Keynes, Adam Smith, Marx, Freud, Hemingway, Steinbeck, São Tomás de Aquino, Garcia Márquez, Cormac McCarthy, Updike, D.H. Lawrence, Henry Miller, Camões, Jorge Amado e Tolkien. Mas o mais importante pensamento que eu retirei da lista dos 50 foi a minha absoluta ausência de desejo de ler quase todos os 20 que não tinha lido. Tirando Primo Levi, Sterne e Machado de Assis, a verdade é que nem com uma pistola apontada à cabeça eu leria os outros 17 livros. Musil? Paveze? Ungaretti? Achebe? Deus me acuda...O Philip Roth sozinho escreve melhor que esses quatro juntos!

publicado por Domingos Amaral às 11:27 | link do post