O caso do chinês que se suicidou ao fim de 5 horas às compras com a namorada!

A história é verídica e conta-se assim: ao fim de cinco horas às compras com a namorada, num shopping na China, um homem perdeu a cabeça.

Pediu à namorada para parar com aquilo, mas ela não quis. Queria comprar mais um par de sapatos.

Ele, desesperado, disse-lhe que ela já tinha muitos sapatos, sapatos a mais, tantos sapatos que não teria vida para os calçar a todos.

Ela irritou-se, zangou-se com ele, disse-lhe que ele não tinha paciência para ela, nem gostava dela.

Desataram os dois a discutir, azedos e ofensivos. De repente, ele não faz mais nada, vai até à varanda e salta.

Eles estavam no quinto andar de um shopping e por isso ele morreu ao cair. Suicidou-se porque estava farto de andar às compras com ela, não aguentava mais.

É uma história triste, mas qualquer homem compreende aquele chinês.

É esta uma das maiores diferenças entre os dois sexos, as comprinhas. As mulheres adoram-nas, podem passar horas nisso, e os homens normalmente não gostam.

Quer dizer, uma hora, duas no máximo, ainda se aguenta, mas ao fim de quatro horas qualquer homem está capaz de se divorciar, e ao fim de cinco cada um de nós é um suicida chinês em potência.

Os homens não aguentam bem o capitalismo. O capitalismo foi feito a pensar nas mulheres. É para elas, são elas que adoram as compras.

Nós, pela nossa parte, como gostamos delas, temos de aguentar o melhor possível, fingir que gostamos.

Mas, senhoras, tenham dó. Duas horas é o máximo! A partir daí, verifiquem se não estão no quinto andar do shopping, e se estiverem desçam para o rés do chão, pois já ninguém responde por nós.

 

publicado por Domingos Amaral às 11:10 | link do post